Índice deste artigo:

mulher-loira-olhando-para-a-frente

A proximidade da menopausa traz preocupação para as mulheres quanto ao surgimento de alguns dos sintomas comuns a esta fase. Sudorese, ondas de calor, diminuição da lubrificação e da elasticidade vaginal são apenas alguns deles, que podem aparecer geralmente em mulheres com idade entre 48 e 52 anos.

Tendo em vista os desconfortos que tais manifestações podem trazer, a reposição hormonal é vista como uma das soluções mais eficazes. "Reposição hormonal é a utilização de substitutos dos hormônios produzidos pelos ovários, que diminuem acentuadamente após a menopausa. O principal deles é o estrogênio (ou estrógeno)", explica o médico ginecologista Roberto Calvoso Júnior.

Até 2002, utilizava-se a reposição para todas as mulheres, com ou sem sintomas, e em alguns casos já se utilizava antes da menopausa, como prevenção. Porém, segundo Calvoso, alguns estudos mostraram que havia associação entre a utilização de hormônios e, entre outras afecções, aumento do aparecimento do câncer da mama.

Apesar de outros trabalhos mais atuais e da reinterpretação desses mesmos estudos mostrarem que isso nem sempre é verdade, nos dias atuais utiliza-se a reposição hormonal apenas para quem apresenta sintomas, principalmente os calores, e obrigatoriamente não tenha nenhuma contraindicação à hormonioterapia.

Confira a entrevista completa com Roberto Calvoso Júnior, que fala sobre os prós e contras do tratamento que utiliza a reposição hormonal.

Publicidade

Calcule seu IMC