Índice deste artigo:

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é feito com um simples exame físico.

 

Qual o tratamento?

Em estágios iniciais podem ser realizados exercícios para melhorar a função dos músculos do assoalho pélvico. Caso não melhore ou em casos mais avançados, realiza-se cirurgia.

 

A bexiga baixa pode provocar outros tipos de doença?

Não, a bexiga baixa não causa outras doenças, mas existe uma tendência à progressão. Ou seja, a cistocele irá aumentar sua protusão pela vagina caso não seja tratada.

 

A bexiga baixa acarreta problemas na relação sexual?

Sim, a mulher pode ter algum grau de desconforto no momento da relação, mas o que mais incomoda é o constrangimento (vergonha) que o problema pode acarretar.

 

Existe prevenção?

Até o presente momento, não conhecemos medidas preventivas eficientes. Mas as mulheres que não recebem uma assistência de parto adequada têm maior risco de desenvolver o problema. Existem estudos tentando demonstrar que exercícios da região perienal poderiam diminuir o risco, porém ainda não existe comprovação de que essa medida seja eficiente.

 

 

Prof. Dr. Fernando Almeida é Urologista; Chefe dos Setores de Disfunção Miccional, Urologia Feminina e Urodinamica da Escola Paulista de Medicina (UNIFESP – EPM); Membro Correspondente da American Urological Association; Membro da International Continence Socyety, Membro da Society for Urodynamic and Female Urology. Contato: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Publicidade

Calcule seu IMC